13 coisas que fizeram eu me apaixonar por cruzeiros

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

A minha primeira experiência com cruzeiros foi no navio Oasis Of The Seas da Royal Caribbean, um dos maiores navios do mundo. Atualmente ele perde apenas para o Allure of the Seas, seu irmão gêmeo com poucos metros a mais e o Harmony of the Seas, inaugurado esse ano de 2016 como sendo o maior do mundo.

Oasis of the Seas

Oasis of the Seas atracado em Labadee, Haiti

Foi um cruzeiro de 7 noites, feito no final do mês de maio e a rota era: Labadee no Haiti, Falmouth na Jamaica e Cozumel no México.

Oasis of the SeasEsta foi uma das experiências de viagem mais incríveis da minha vida, e agora eu relato para vocês as coisas que me deixaram encantada!

1)  O navio é um resort ambulante – Quando a gente entra  até esquece que estamos em um navio. Tem lojas, diversas áreas de recreação, restaurantes, academia, pista de corrida, teatros, bares, lancherias e até um jardim interno e pista de patinação no gelo.

 

Dentro do navio

Pista de patinação dentro do navio

Pista de patinação dentro do navio.

Jardim interno.

Jardim interno.

2) As atrações a bordo são variadas  – Todos os dias a gente recebe um jornalzinho com toda a programação. Nos dias que existem paradas nos portos a gente se programava para as atrações da noite, após o jantar. O navio oferece atrações incríveis, como uma pista de patinação no gelo, um paredão de escalada, um enorme simulador de ondas para surf, pista de corrida, quadras de diversos esportes, hidromassagens, piscinas, etc. Além disso, oferecem atrações programadas, como shows de comédia, aulas de dança, apresentações de acrobatas, e tudo mais que se possa imaginar! Ou seja, tem atividades para todos os gostos! Quase todas as atrações dentro do navio estão inclusas no valor do cruzeiro, apenas serviços específicos são pagos a parte, como o SPA, salão de beleza e personal trainer.

 

Área das piscinas.

Área das piscinas.

3) Não dá enjoo – esse é uma questão que deixa as pessoas apreensivas antes de fazer o cruzeiro, inclusive eu fiquei, mas no meu caso, acho que por ser o cruzeiro no mar do caribe e por ser em um navio muito grande, a gente até esquece que está navegando, pois em 7 dias não balançou nadinha!

 

4) Comida variada sem precisar se preocupar com os preços –  A comida é de excelente qualidade, com uma incrível variedade. Existem alguns restaurantes que são pagos, mas sinceramente, não senti falta nenhuma de comer algo diferente do que era proporcionado nos restaurantes do All Inclusive. No navio existe uma máquina de sorvete italiano que fica à disposição dos hóspedes, assim como uma banca de donuts e uma pizzaria, que funcionam da mesma maneira: é só ir lá a qualquer hora do dia e se servir quantas vezes quiser! O jantar é servido no restaurante principal e com hora fixa marcada, o nosso era às 20h30min – no embarque eles informam o horário do jantar. A mesa é marcada e ocorre uma integração, pois eles colocam outras pessoas na tua mesa, se houver lugar. Nós ficamos com um casal de Minas Gerais que acabamos fazendo amizade e fazendo alguns passeios nos pontos de parada, foi incrível. No cardápio do jantar eles dão cerca de 4 opções de escolha de entrada, prato principal e sobremesa, todos feitos com muito capricho e da cozinha internacional, com opções diferentes a cada dia.

restaurante Oasis of the Seas

 

5) Existem várias opções de bebidas – antes de entrar no cruzeiro a informação que eu tinha era que as bebidas eram pagas a parte: correto, mas na verdade eles te fornecem, dentro do pacote all inclusive a opção de água e suco. Então se você quiser tomar apenas isso, não precisa comprar o pacote de bebidas. Nós não compramos os pacotes e consumíamos a parte as bebidas, achei que valeu a pena, pois quase não tomamos bebida alcóolica, que era a mais cara. Dica: experimente o “drink of the day” como o nome diz é o drink do dia, é um mais maravilhoso que outro. Nos dias que tem festas eles fazem uma promoção especial de drinks, por exemplo, compra o copo do navio e pode tomar coquetel à vontade.

Coquetel Boas Vindas

Coquetel Boas Vindas

6) Eu ganhei um dinheirinho no cassino – eu realmente não gosto muito de cassino, porque eu sempre perco dinheiro… kkkk mas o casal que jantava conosco sempre saía do jantar e dava uma passadinha no cassino. Com isso, resolvemos acompanhá-los, e eu gostei de uma maquininha na qual, no final, acabei ganhando o total 150 dólares, pois quando eu começava a perder eu parava. No final do cruzeiro acabei gastando 40 dólares e ganhei 150, lucro de U$ 110,00 – fiquei feliiizzzz!!!

 

7) Não precisa se preocupar em carregar dinheiro nem cartão de crédito – ao fazer o chek in nos fornecem um cartão e é com ele que se faz todas as atividade do navio, desde entrar no quarto quanto comprar os passeios feitos em terra. Isso tem um lado bom que é a facilidade e tranquilidade mas o lado ruim é o descontrole dos gastos (cuidado!). No final eles te mandam a conta e pode pagar com o cartão de crédito. Essa conta pode ser consultada a qualquer momento na televisão da cabine.

 

8) Exite um controle direto na televisão da cabine – essa televisão funciona como um computador e ali pode-se consultar a conta, imagens externas e internas do navio, a localização exata da navegação, a programação das atrações, a previsão do tempo e a rota do navio.

Roteiro da viagem na tv da cabine.

Roteiro da viagem na tv da cabine.

 

9)  Acordar cada dia em um local diferente –  é fantástica a experiência de acordar em um porto com um visual deslumbrante e cheio de possibilidades de passeios. A cada dia um país diferente, diversões diferentes, praias diferentes e experiências diferentes. É fascinante!!!

Jamaica

Jamaica

Haiti

Haiti

Cozumel, México

Cozumel, México

Fort Lauderdale

Fort Lauderdale

 

10) Não é obrigatório o desembarque nos portos de parada – eles fornecem toda a orientação para o embarque e desembarque do navio nos portos de parada. A única coisa obrigatória é respeitar o horário de desembarque e o de embarque novamente. Atenção com isso, pois eles são extremamente pontuais na partida, não pode perder a hora. Para quem não quiser desembarcar, não precisa, pois as atividades internas do navio funcionam normalmente. Inclusive a gente pode entrar e sair do navio enquanto ele estiver atracado, só tem que passar por alguns sistemas de segurança que variam conforme o porto. Em nenhuma parada desse roteiro foi preciso utilizar outra embarcação para fazer o desembarque, todas tinham trapiche ou porto de desembarque.

Porto da Jamaica com o navio ao fundo.

Porto da Jamaica com o navio ao fundo.

11) Existe uma grande variedade de opções de atrações em terra – a gente pode escolher as atrações em cada ponto de parada, e isso pode ser feito com antecedência através do site da Royal Caribbeann ou a qualquer momento dentro do navio. Existe um quiosque que só faz isso, explicam cada uma delas e fazem as reservas, mas tem que cuidar que algumas esgotam mais cedo. A gente escolhe uma ou mais atrações, conforme o tempo que o navio fica atracado. A nossa programação ficou a seguinte:

Haiti – Mergulho com snorkel

No caminho já dá pra ver a beleza do mar..

No caminho já dá pra ver a beleza do mar..

Jamaica – Fomos até a praia de Montego Bay.

Montego Bay

Montego Bay

Cozumel – Parasail e nado com os golfinhos.

Parasail

Parasail

Golfinhos em Cozumel

Golfinhos em Cozumel

12) As compras dentro do navio são ótimas –  normalmente é proporcionado uma variedade grande de lojas e freeshop localizado por todo o navio, mas tem dias que no final da tarde eles expõem esses produtos no saguão principal e eles vão fazendo diversas promoções com preços ótimos! Mas aqui a dica é: no final do cruzeiro os preços vão baixando mais, descontos de 50%, 60%…

 

13Existe uma equipe que fala vários idiomas – qualquer dúvida ou informação pode ser obtida por funcionários que falam português, é só identificar pela bandeirinha de Portugal pregada na roupa e os informativos vem todos em língua portuguesa quando solicitado.

 

Equipe

 

Considerações Finais:

  • em 7 dias eu não consegui conhecer todos os 16 decks do Oasis Of The Seas
  • não deu tempo de fazer todas as atividades e atrações que o navio proporciona
  • a gente não tem tempo de sentir fome
  • a parada do Haiti é feita numa área particular dos cruzeiros na ilha, então não tinha restaurantes, toda a estrutura de almoço é montada em uma área separada e trazida de dentro do navio.
  • o atendimento e os funcionários são muito simpáticos e educados
  • no último dia do cruzeiro a gente sente as pessoas querendo ficar mais, a festa de despedida é linda e animada e inclui toda a tripulação artística do navio.
Festa Oasis of The Seas

Festa Oasis of The Seas

Então se vocês estão com dúvidas de fazer ou não um cruzeiro pelo Caribe: faça, eu realmente não conheço ninguém que foi e se arrependeu! Boa viagem e depois me conta como foi!!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

3 comentários sobre “13 coisas que fizeram eu me apaixonar por cruzeiros

  1. Josiane Bravo

    Que bacana, sonho em fazer um cruzeiro. E por ironia do destino, ano passado quase fui trabalhar em um cruzeiro na parte de recreação com crianças, tinha passado na prova e tudo, mas no final, por um imprevisto, tive que deixar essa ideia maluca de lado rs. Hoje, penso que se aventurar em um cruzeiro por um tempo deve ser tudo de bom, mas trabalhar o ano todo já é outra coisa 🙂

    Abraços

  2. Pingback: O que eu não sabia antes de ir para Orlando

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: