O que eu encontrei em Colônia do Sacramento?

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

Colônia do Sacramento, a cidade mais antiga do Uruguai, declarada Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO em 1995. Palco de diversos conflitos entre Portugueses e Espanhóis. A cidade que o Brasil perdeu.

Para conferir o que Colônia possui de especial, começaremos nosso turismo,

Colonia del Sacramento situa-se em uma pequena península às margens do Rio da Prata, distante a 50 Km de Buenos Aires, fazendo a travessia pelo rio, e 177 Km de Montevideo, por estrada. A cidade foi fundada em 1680 pelos portugueses e por esse motivo foi palco de diversas disputas, construções, destruições e reconstruções de suas edificações.

E por que isso tudo aconteceu?

Porque os espanhóis queriam o controle integral da margem do Rio da Prata, por ser uma rota navegável e de mais fácil acesso para o interior do continente. Por sinal, o nome do rio ser “Rio da Prata” se deu pelo fato de na época existir a exploração de jazidas de prata em território Boliviano, antigo Potosi, e o melhor acesso se dava por esse rio.

Com isso, a primeira coisa que eu encontrei em Colônia do Sacramento foi a presença do turismo e da história em cada cantinho da cidade.

Chegamos na cidade à noite, largamos as malas no hotel e saímos para encontrar um lugar para jantar, fomos no restaurante Mercosur, local bastante movimentado e agradável. Pedimos um Chivido al Plato para 2 pessoas, muito bem servido. A sobremesa, em espanhol se chamada  postre, pedimos uma indicação e nos serviram essa maravilha, anota o nome: Copa Siberiana.

copa-siberiana

 

No dia seguinte continuamos a nos surpreender.

Encontramos um lugar que parece ter parado no tempo, uma arquitetura predominantemente espanhola mas com algumas construções portuguesas preservadas, como as casas com eira, beira e tribeira…

Descobri que o turismo na cidade pode, e deve, ser feito a pé, para curtir todos os detalhes das ruelas e construções, mas quem quiser pode alugar uns carrinho elétricos, pois não é permitida a circulação de veículos no centro histórico.

Descobri que a melhor vista da cidade é subindo o Farol, construído sobre as ruínas do antigo Convento de São Francisco,   são 118 degraus e pagamos 25 pesos Uruguaios, o equivalente a R$ 3,00 por pessoa. Vale muito a pena, lá de cima dá para avistar Buenos Aires e ter uma visão geral das construções e da geografia de Colônia.

Vista da cidade no farol.

dsc_0400-min

Descobri que a cidade é cheia de cafés charmosos e que vale sentar para prová-los, curtindo o movimento dos turistas e o astral agradável do lugar.

Descobri que existem diversos locais interessantes para fazer as refeições. É difícil de escolher, mas optamos pela El Drugstore, local agradável, com música ao vivo, atendimento acolhedor e comida saborosa, o único ponto negativo era que não aceitava cartão de crédito e com isso não éramos beneficiados pelo desconto do IVA, que era 20% sobre o total da conta.

dsc_0345-min

El Drugstore

Descobri a igreja mais antiga do Uruguai, a Basílica do Santíssimo, mas que por causa das diversas disputas na cidade, já foi construída e reconstruída diversas vezes.

dsc_0322-min

Ao fundo, igreja do Santíssimo Sacramento

Descobri que em cada rua pode-se encontrar objetos interessantes…..

dsc_0318-min

dsc_0231-min

….e locais cuidadosamente decorados

dsc_0408-min

Descobri que os achados históricos não acabam nunca e sempre somos surpreendidos com algo que servirá de estudo….

dsc_0395-min

dsc_0397-min

E que a sua orla divide espaço com um porto de catamarãs e ferry boats ao norte, veleiros e embarcações de lazer ao sul e uma praia de rio com calçadão e um por do sol incrível.

dsc_0420-min

 

E que apesar se falarem que um dia é suficiente para conhecer Colônia do Sacramento, a vontade que dá é de ficar vários dias para curtir tudo o que a cidade tem para oferecer!

 

 

 

 

 

 

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: