Três Dias em Buenos Aires – Dia 01

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

Depois de fazer a travessia de Ferry Boat, chegamos em Buenos Aires por volta das 11h. Esperamos as nossas malas aparecerem na esteira e nos dirigimos para a saída do Terminal do Buquebus. Na frente ficam diversas vans de transfers esperando os turistas que desembarcaram, e junto uma grande quantidade de táxis.

Li diversos relatos de problemas com taxistas em Buenos Aires e de cara já tivemos um choque de realidade, nós estávamos em 5 pessoas e isso exigia que pegássemos sempre 2 veículos, e muitos deles, depois vimos que em outras ocasiões voltou a acontecer, eles não aceitavam ficar esperando o outro táxi chegar, isso me fez pensar que algo de errado tinha com o taxista que se recusava, pois ele teria que um táxi acompanhar o outro, não poderia mudar a rota nem cobrar diferente. O lado positivo foi que não tivemos outros problemas e as corridas davam sempre em torno de 60 a 80 pesos argentinos.

Outra dificuldade da chegada, era nossa primeira vez na capital portenha e acabamos decidindo ir meio que de última hora, como era alta temporada, os hotéis estavam cheios e acabamos escolhendo a melhor opção das disponíveis. O hotel que ficamos era o Grad King Hotel,  a vantagem dele era que ficava no centro, dando para fazer várias coisas a pé.  A desvantagem é que a rua fica fechada para trânsito de táxis, então tivemos que parar a umas 2  quadras e ir caminhando com as malas. Então, se você estiver vindo sem excursão e for depender de táxi para chegar no hotel é melhor escolher um na Av. Corrientes, uma das principais. Fora esse incômodo, não achei ruim ficar no microcentro.

Eu sigo o seguinte princípio, dificuldades e perrengues fazem parte da viagem, nem se tu pagares por tudo, contratando uma agência de turismo, não é garantido que tudo dê certo. Então, tudo é um aprendizado e faz tu desconectar dos teus problemas cotidianos.

O Grand King Hotel fica na Rua Lavalle, 560. O hotel em si é bom, bem limpo, café da manhã bom, eles oferecem a opção de tour particular. Os dois principais pontos negativos são: a rua que não circula carro, e o sistema de calefação dos quartos que ficavam muuuiiito quentes e não tinha como diminuir. A gente tinha que dormir de janela aberta para aguentar. Enquanto na rua estava uns 5°C, lá dentro devia estar quase 30°C.

O clima de Buenos Aires é o Temperado, com estações do ano bem definidas, quando fomos, em julho, era inverno, que se caracteriza por possuir uma temperatura baixa, média de 10,9°C. Você não vai ver neve, esse é um fenômeno raríssimo de ocorrer, pois a proximidade com o mar e o rio não cria condições favoráveis para a sua formação. A última vez que caiu neve por lá foi em 2007, e bem fraca.

Bem, ao chegarmos no hotel apenas largamos as malas e já saímos para caminhar e conhecer os pontos turísticos que ficavam perto do hotel.

Caminhamos pela Rua Florida até chegar na Plaza de Mayo, onde fica a Casa Rosada, que é a sede da presidência da república argentina.

Casa Rosada

Casa Rosada

dsc_0502

Ali no centro a movimentação em dia de semana, chegamos numa sexta-feira, é típico de cidade grande. Deve-se tomar cuidado com bolsa e carteiras, assim como em qualquer centro de cidade grande. Existe uma grande número de cambistas que de longe já te identificam como turista. Nós trocamos o nosso dinheiro no hotel mesmo.

Após sair da Plaza de Mayo fomos caminhando até o Teatro Colon, depois passeamos pela Av. 9 de Julio, considerada a avenida mais larga do mundo, e passamos pelo obelisco, que é um monumento histórico erguido em comemoração aos quatrocentos anos da fundação da cidade.

dsc_0529

Obelisco

Após passar pelo Obelisco nós fomos caminhando pela a Avenida de Mayo até chegar no Café Tortoni, que fica no número 826,  ponto turístico tradicional, inaugurado em 1858. Indicado como imperdível o chocolate quente e o churros com a porção de doce de leite que vem separado. Chegando no local havia fila na porta, mas até que foi rápido, logo entramos mas não ficamos no salão principal. O lugar é realmente lindo, dizem que só perde para a Confeitaria Colombo no Rio de Janeiro, realmente, essa é mais bonita mesmo! Fizemos o pedido, agora vem a crítica, atendimento muito ruim, o garçom estava irritado, o chocolate quente que eu faço em casa fica bem melhor e o churros estava com gosto de que foi fritado em gordura velha. Todo mundo saiu com atacado do fígado..kkkkkk, E pra finalizar, a conta foi bem carinha, deu mais de R$ 100. Não foi um bom custo x benefício,pode ser que demos azar mesmo, mas valeu pela experiência de conhecer o local.

tortoni

Interior do Café Tortoni

dsc_0531

Para finalizar o tour a pé pelo centro, passamos para conhecer a Galeria Pacífico, ela é grande e o prédio é lindíssimo, fica na Av. Florida com a Av. Córdoba, mas ocupa todo o quarteirão. O grande atrativo dela é a pintura do teto, seguindo o estilo arquitetônico Beaux-Arts, que é um estilo arquitetônico originado na escola de Belas Artes de Paris, é o seu grande diferencial.

teto-pacifico

dsc_0540

Após sairmos da galeria, paramos em um dos muitos locais para tomar uma cerveja e fazer um lanche, antes de ir para o hotel depois desse dia maravilhoso e cheio de novidades.

 

 

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: