Três Dias em Buenos Aires – Dia 03

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

Nosso último dia  em Buenos Aires era um domingo. No dia seguinte teríamos que sair do hotel por volta das 10h pois havia passagem comprada para às 12h no ferry boat.

Para esse dia planejamos ir conhecer e fazer o tour guiado no Estádio La Bombonera, do time Boca Juniors. Antes de sairmos, o meu marido resolveu passar em um caixa eletrônico para tirar dinheiro. Dá pra sacar com o cartão internacional, em moeda local, mas na fatura esse valor é convertido em dólar.

Pegamos o táxi e fomos para o estádio. Chegamos cedo e aproveitamos para ficar vendo as lojinhas que ali da volta. Éramos os primeiros da fila e fomos direto comprar os ingressos, na hora de pagar meu marido foi pegar o cartão….e cadê o cartão???

Nessa hora passa um monte de coisas na cabeça, e agora? Decidimos então que eu ficaria na loja do Boca com a minha filha e o meu filho e ele iria com o nosso genro até o banco e delegacia, que ficava quase na frente do banco.

Resumindo o nosso perrengue, chegaram lá e nem sinal de cartão, achamos que a máquina engoliu o cartão quando ele esqueceu de tirá-lo. Então vai uma dica: NUNCA vá para uma viagem internacional com um cartão só, pois se der problema,  até você conseguir um cartão de emergência pode atrapalhar muito a viagem. Na hora ele cancelou o cartão, pagamos com o que eu tinha levado e fomos nos divertir.

No Estádio a gente entra pela loja dos produtos do clube e depois de comprar os ingressos já passa direto pelo museu, onde é exposta toda a história do clube, os troféus, as camisetas, etc. A cada hora começa um tour guiado pelo estádio, onde são contadas algumas curiosidades sobre o time, a história de como ele surgiu, entra-se nos vestiários e tem a opção de pagar por fotos de profissionais. Ficamos em torno de 2h lá dentro e gostamos muito – principalmente o meu marido e meu genro, que adoram futebol.

La Bombonera

Saímos por volta das 13h e fomos de táxi até o início da feira de San Telmo. Quando chegamos já estava na hora de almoçar, fomos no Restaurante Manolo, que eu recomendo, muito boa a comida e com o preço justo. Só que se você não tiver reserva, que era o nosso caso, tem que chegar cedo, tivemos sorte porque começou a encher só lá pelas 14h. O povo de Buenos Aires lá faz as refeições um pouco mais tarde.

Depois do almoço fomos caminhando pela rua onde se estende a famosa feira de Antiguidade de San Telmo. Eu tinha como objetivo principal conhecer o funcionamento e o quanto essa feira é grande pois ela tem um valor histórico para a cidade. Esse foi o primeiro trabalho que eu fiz na faculdade, na disciplina de Geografia Cultural.

Feira de San Telmo Antiguidades

Feira de San Telmo Antiguidades

Artista de Rua

Artista de Rua

A feira começa da Plaza Dorrengo e se estende em direção à Plaza de Mayo (onde fica a Casa Rosada) por toda a Calle Defensa, mas as ruas em seu entorno ficam cheias de artistas de rua, artesanatos, presentes e tudo que se possa imaginar. Tudo mesmo!

Essa feira ocorre todos os domingos, das 10h até por volta das 17h.

Para que se interessar, deixo o link oficial da feira:

Feira de San Telmo

Fizemos uma boa caminhada, vá com sapatos confortáveis, são muitas quadras, mas vale muito a pena!

No caminho fiz questão de tirar foto com a Mafalda, apesar de ter uma fila grande e na verdade “não ter nada de mais” é parada indispensável, adoro a personagem…

mafalda_globo

Mafalda

Depois de percorrer toda a Calle Defensa e curtir o clima de domingo, chegamos na Casa Rosada e tentamos fazer a visita guiada, mas esse foi um erro no meu roteiro pois a visita tem que ser agendada com antecedência apenas pela internet. Paciência, fica para a próxima vez.

Resolvemos então conhecer o museu da Casa Rosada, que fica ao lado. Eu achei muito bonito e interessante o local, principalmente pra mim que gosta de fotos antigas e de conhecer as transformações dos locais.

Museu fica nos fundos da Casa Rosada

Museu fica nos fundos da Casa Rosada

Museu

Museu

Fomos para o hotel tomar banho e descansar um pouco, após, fomos na Pizzaria Guerrin , que foi para fechar o passeio com chave de ouro!

É uma pizzaria antiga e a pizza é deliciosa, com uma massa fofinha e muuito recheio! O atendimento também foi ótimo, os garçons foram simpáticos e a pizza veio bem rápido e bem quentinha, e para acompanhar pedimos uma jarra de chopp Quilmes. O preço é mais do que justo, foi uma das refeições mais baratas que fizemos (com certeza a que mais valeu a pena). Chegamos cedo, e por isso conseguimos um lugar logo de cara, mas quando saímos tinha uma fila muito grande na porta. Se for na Guerrin, tente ir lá pelas 20h, pois quanto mais tarde, mais espera.

Saindo da pizzaria fomos caminhando pela Av. Córrientes até  chegar no hotel, apesar de ser tarde, tipo umas 22:30, nos sentimos seguros de ir caminhando e foi realmente muito agradável.

Av. Corrientes

Av. Corrientes

No outro dia já seria hora de começar a nossa volta para casa. Foi um passeio muito rápido, a cidade oferece muitas possibilidade e é organizada para receber turistas. É o autêntico turismo urbano, onde a história é percebida em cada cantinho.

Pretendo voltar um dia e curtir tudo com mais calma, três dias nós achamos meio corrido. A cidade agradou a todos nós, adultos e adolescentes, é uma ótima opção para todos aproveitarem.

Integrantes de mais uma viagem em família:

Sinthia, Amanda, Nícollas, Frederico e Cristiano

Sinthia, Amanda, Nicollas, Frederico e Cristiano

 

 

 

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: